Ética marcial Shaolin do Norte

Bei Shaolin Wude – Ética Marcial do Shaolin do Norte

O Bei Shaolin Wude, código da Ética Marcial do Shaolin do Norte, embora sem caráter religioso, promove valores comuns que transcendem a culturas e raças, por serem dignos e desejáveis. Na prática do Kung Fu essas regras têm como objetivo ajudar o praticante a alcançar os melhores resultados em todos os aspectos de sua vida.

A relação do praticante com essas regras deve ser de caráter estritamente moral. Ninguém jamais será forçado a submeter-se a elas. A submissão é aceita quando se acredita que isso poderá ser de grande ajuda no desenvolvimento pessoal.

Se as regras forem continuamente desrespeitadas, após várias advertências, a pessoa poderá ser convidada a deixar o treino, não como punição, mas porque o treino não lhe é adequado.

O texto abaixo é uma mera formalização do que tem sido passado, de geração para geração, de maneira verbal e, mais importante, através do exemplo vivo dos que já percorreram esse caminho.

O PRATICANTE:

• Deve respeitar e honrar a vida, a tradição e o Wude, sendo leal consigo e com os demais.
• Deve respeitar e honrar os mestres (do presente e do passado), os professores, seus pais e os mais velhos, proteger os mais novos e tratar seus colegas como irmãos e irmãs.
• Deve ser sábio e corajoso, defendendo a retidão e a verdade sendo responsável por suas ações.
• Não será inescrupuloso, não molestará, não praticará o mal, não roubara nem enganará.
• Não se relacionará com pessoas de mau caráter e iníquas.
• Não abusará do poder, seja ele oficial ou físico; não oprimirá o bom nem maltratará o bondoso.
• Deve ser humilde e treinar paciente e diligentemente, mantendo-se física e mentalmente saudável perseverando e buscando superar-se cada dia.
• Deve ser humano, agindo com amor e compaixão, trazendo paz e felicidade para todos através de seus atos e exemplo.
• Deve ser educado e generoso, nutrindo e desenvolvendo talentos e passando a tradição aos que merecem de forma a preservá-la para as futuras gerações.
• Deve cultivar gratidão e viver de acordo com as leis dos céus e dos homens.