Rua Marquês de Olinda, 174 - Ipiranga

(11) 2738-2123 [email protected]

Kung Fu Choy Li Fut

choy lay fut

Choy Li Fut (蔡李佛 – Cai Li Fo, em mandarim) é um estilo de Kung Fu originário de Cantão, no sul da China. Apesar da sua criação ser recente ele foi amplamente propagado e hoje é um dos estilos mais difundidos do mundo. Para entendermos suas origens precisamos estudar mais a fundo a origem dos estilos criados no sul. Infelizmente, não é uma tarefa fácil, pois diferentemente dos estilos do norte, que possuem linhas de transmissão muito claras, as genealogias dos estilos do sul são imprecisas, e muitas vezes constam mestres lendários. Vamos comparar agora os mitos com a história mais plausível.

 A lenda

No final da dinastia Ming (明), a China foi invadida pela Manchúria, que na época eram considerados bárbaros (não chineses). Os manchus conquistaram a China e estabeleceram a dinastia Ching (清) em 1644, e mais uma vez os chineses seriam governados por uma etnia menor (a maior da China é a etnia Han 漢), já que a dinastia anterior à Ming, a Yuan (元) era uma dinastia Mongol, e os Mings foram a última dinastia da etnia Han. Além disso, os Mings eram truculentos, e impuseram sua cultura e leis nos demais chineses. Até mesmo o corte de cabelo tradicional da Manchúria era obrigatório para os homens: a cabeça raspada, mantendo longas tranças saindo da nuca.

Alguns grupos fizeram resistência ao governo, entre eles o templo Shaolin. Entretanto, um dos integrantes traiu o templo, que foi destruído pelos Ching. Apenas 5 mestres de kung fu do Shaolin sobreviveram: Ji Sin Sam Si (至善禪師), Ng Mui Dai Si (五梅大師), Bak Mei Dou Yan (白眉道人), Fung Dou Dak (馮道德) e Miu Hin (苗顯). Cada um deles continuou ensinando kung fu para treinar rebeldes e manter viva a arte. Ji Sin Sam Si ensinou para Hung Hei Goon (洪熙官), Lau Saam Ngan (劉三眼), Choy Gau Yi (蔡九儀), Li Yau Saan (李友山) e Mok Ching Giu (莫清矯), e cada um deles criou um estilo diferente baseado no material que aprenderam e deram seu sobrenomes para esse estilo, que ficaram conhecidos como os estilos das 5 famílias: Hung Gar Kuen (洪家拳), Lau Gar Kuen (劉家拳), Choy Gar Kuen (蔡家拳), Li Gar Kuen (李家拳) e Mok Gar Kuen (莫家拳), respectivamente. Então fundaram uma sociedade secreta chamada Hung Mun (洪門) – Hung (洪) neste caso se refere ao nome do primeiro imperador da dinastia Ming – Hung Mou (洪武) – e ensinavam suas artes marciais para treinar rebeldes, esses estilos passaram a se chamar coletivamente de Hung Kuen (洪拳), o que até hoje causa confusão com o nome do estilo Hung Gar.
Esses estilos tinham como características bases firmes e estáveis, foco em socos e curta distância, gritos junto com golpes, chutes baixos e técnicas inspiradas em cinco animais: Tigre (虎), Dragão (龍), Garça (鶴), Serpente (蛇) e Leopardo (豹). Esses cinco animais são alusão aos 5 elementos da medicina chinesa e também representavam uma qualidades que o lutador deveria ter, por exemplo, força, velocidade, leveza, etc.
O traidor do templo Shaolin teria sido Bak Mei (embora algumas fontes afirmem ser um ex-monge chamado de Ma Ning Yi – 馬寧兒). Bak Mei mata Ji Sin Sam Si e Hung Hei Goon, que são vingados depois por um aluno de Hung Hei Goon. Em outras fontes é seu filho que mata Bak Mei, depois de combinar o estilo de Tigre rígido do pai com o estilo de Garça suave da mãe – Fong Wing Chun (方詠春), aluna de Ng Mui.

A história

A lenda acima é uma das mais recontadas no mundo do Kung Fu. Inúmeros filmes, livros e todo tipo de mídia já a reproduziram em muitas versões, e até hoje é a versão oficial de muitas escolas de kung fu. Entretanto não se passa de uma lenda que surgiu de uma novela da dinastia Ching chamada de “10.000 anos verdes” (Man Nin Ching – 万年青). Essa novela foi muito usada como propaganda pelos rebeldes e sociedades secretas.
Na verdade, nunca existiu outro templo chamado Shaolin, além do original em Henan, e este não foi destruído pelos Ching – o primeiro imperador Ching manteve boas relações com o templo, até mesmo a placa da fachada do templo onde está seu nome foi escrita por ele mesmo! Além disso os 5 anciões provavelmente nunca existiram, e não sabemos se os estilos citados acima foram realmente criados por esses mestres. Outras lendas propagadas pela história foram da câmara onde os monges treinavam leigos e a sala de 108 bonecos de madeira.

Entretanto, a Hung Mun e esses estilos existiram, e existem até hoje. A sociedade também era conhecida por Tin Dei Hoi (天地會 – Sociedade do Céu e da Terra) e tinha por objetivo “remover os Ching, restaurar os Ming”, que também era seu lema. Eles realmente praticavam artes marciais, mas para esconder suas bases e origens geralmente empregavam a palavra “Shaolin”: alguns diziam que praticavam kung fu “Shaolin”, ou que treinavam no templo “Shaolin”, já que era o estilo de kung fu e templo mais famoso da China. Isso fez com que o verdadeiro templo Shaolin fosse investigado várias vezes por conspiração, mas nunca foi condenado. Muitas pessoas que precisavam se esconder do governo viravam monges, onde poderiam adotar um novo nome e se desvencilhar do seu passado, e muitos eram lutadores que passaram a treinar rebeldes dentro do mosteiro, que eram chamados de Templo Shaolin, ou Sala Shaolin. Por essa mesma razão, quando Ku Yujeung veio para o sul, encontrou muitos estilos chamados de “Shaolin”, embora não tivessem qualquer ligação com o templo, e resolveu chamar o seu estilo de Bak Siu Lam (北少林 – Shaolin do Norte). 

Os 5 estilos, provavelmente se originaram de Fujian, uma província ao sudeste, e suas versões mais antigas lembram as características dos estilos da região, como bases altas, pouca mobilidade e golpes curtos, por exemplo o estilo Ha Sei Fu (下四府). Eles eram descritos, pelo linguajar da região, como estilos de “pontes curtas e cavalo estreito” (短橋窄馬). “Ponte” e “Cavalo” são conceitos importantes dos estilos do sul. “Ponte” (橋) se refere à estabelecer contato físico com o oponente antes de ataca-lo, o que serve para medir distância entre ele e prever seus golpes, não por acaso muitas defesas nesses estilos possuem o nome de “ponte”, como os bloqueios comuns do Choy Li Fut: “cham kiu” (尋橋 – procurar ponte) ou “poon kiu” (盤橋 – ponte que gira). Já “Cavalo” (馬) se refere às bases do estilo, ao contrário do norte que usa “passo” (步) ou “postura” (式) para se referir às suas bases, por exemplo: “Sei Ping Dai Ma” (四平大馬 – Grande Cavalo de 4 Planos) ou “Gung Jin Ma” (弓箭馬 – Cavalo Arco e Flecha). As técnicas de animais eram bem comuns entre esses estilos, mas muitos também possuíam animais diferentes (como andorinha, elefante, cavalo…), já no templo Shaolin original elas nunca existiram, embora animais eram frequentemente usados como descrição de movimentos – no Shaolin Norte temos movimentos chamados “Garça branca abre asas”, “Tigre feroz sai da montanha”, “Corvo negro mostra as asas” e etc.

Mestre Chan Heung

Mestre Chan HeungChan Heung estabeleceu sua escola no templo local da sua família, e sua fama fez com que muitos o procurassem. Ele se tornou uma espécie de herói popular, ensinando kung fu, praticando medicina de graça e defendendo a população quando necessário. Em 1839 ele se juntou à luta na Primeira Guerra do Ópio contra os ingleses, e retornou para Jing Mui em 1842 com a derrota da China. Mais tarde se juntou à Hung Mun e apoiou Hung Sau Chyun (洪秀全) líder da Rebelião Taiping. Essa rebelião tinha como objetivo tirar os Ching do poder e devolver o governo aos Han. Chan Heung treinou muitos lutadores em Choy Li Fut para apoiar a rebelião, e ela foi parte importante da história do estilo. Ele estabeleceu 18 escolas na região de Cantão, uma para cada um dos seus 18 principais discípulos, que ficaram conhecidos como os 18 Luohans (十八羅漢). Em 1850 a revolta começou em Yim Sai (廣西 – Guangxi), e os rebeldes tomaram conta de grande parte do Cantão, estabelecendo o Reino Celestial de Taiping (太平天國).

As primeiras formas do estilo, na realidade condiziam com um dos lemas dos rebeldes Taiping: 太平天國長安萬年 (Tai Ping Tin Gwok Cheung On Man Nin – Reino Celestial de Taiping, 10.000 anos de longa paz). Chan Heung usou cada um desses ideogramas para nomear as 8 formas mais antigas do estilo, que foram Tai Kuen, Ping Kuen, Tin Kuen, Gwok Kuen, Cheung Kuen, Man Kuen e Nin Kuen, respectivamente. Nessa época, as escolas de Choy Li Fut tinham um lema: “Hung Ying Ji Sing; Ying Hung Wing Sing. (“洪英至聖; 英雄永勝” – “Os heróis Hung são sagrados; heróis sempre vencem”). Chan Heung deu o nome de Hung Sing (洪聖 – Sábio Hung) para suas escolas, mais tarde seus alunos as renomearam para escapar do governo, mas mantendo a mesma sonoridade, que foram Hung Sing (洪勝 – Vitória Hung), Hung Sing (雄勝 – Vitória Heróica) e Hung Sing (鴻勝 – Vitória Gloriosa).

Pelos anos do governo de Taiping o Choy Li Fut cresceu rapidamente apesar de ser um estilo jovem, já que foi ensinado abertamente desde sua concepção, e também graças à sua eficiência em combate. Entretanto, em 1864 o governo Ching derrota o reino de Taiping, e em 20 de agosto de 1875 Chan Heung falece. Mesmo assim, as escolas de Choy Li Fut continuam a ensinar e conspirar contra o governo. Elas se diferenciam entre si e se transformam em 4 linhagens principais:

  • Jing Mui (京梅): a linhagem original, mantida pelos filhos de Chan Heung na sua cidade natal;
  • Kong Chow (岡州) ou Gong Mun (江門): da cidade de Kong Chow, hoje chamada de Gong Mun;
  • Fut San (佛山): da cidade de Futsan;
  • Bak Sing (北勝): criada por Tam San (譚三), aluno descendente da linhagem de Futsan, aprende uma pequena parte do estilo e é expulso da escola, mais tarde funda sua própria escola chamada Bak Sing (Vitória do Norte), que fica famosa por seus lutadores e currículo enxuto. Tam San fica amigo de Ku Yujeung e ambos trocam alunos, assim frequentemente as escolas de Shaolin Norte ensinam katis de Bak Sing, e as de Bak Sing ensinam muitas formas de Shaolin.

A escola de Futsan e nossa linhagem

A escola de Futsan foi estabelecida 1867 por Jeung Yim (張炎), também chamado de Jeung Hung Sing (張洪勝) um dos melhores alunos de Chan Heung. Jeung Yim já era experiente em Li Gar quando começou a aprender com Chan Heung, mais tarde ele começa a aprender também com um monge chamado Ching Cho (青草), aluno de Choy Fook. É muitas vezes considerado o co-autor do estilo. Quando conclui seu treinamento, é enviado por Chan Heung para reestabelecer a escola de Futsan, que havia sido destruída pelos Ching. O Choy Li Fut que Jeung Yim ensina é um tanto diferente das outras linhas: ele é mais orientado ao combate, possui menos formas (as outras linhagens chegavam a possuir mais de 100 formas) e era extremamente agressivo. Como Futsan era um importante palco político, os praticantes da região evitavam treinar armas militares e se especializaram em armas improvisadas. Uma característica marcante da escola é a longa sequência que abre as formas. 

Entre os alunos da escola Chan Ngau Sing (陳吽盛) foi escolhido para ser o sucessor de Jeung Yim. Ele se torna um lutador muito famoso, e mais tarde ensina para Ngaan Yiu Ting (颜耀庭) que ensina para Jan Yim Cho (甄炎初). Jan Yim Cho é médico e não se dedica a ensinar kung fu profissionalmente, por isso tem poucos alunos. Um dia ele cura um monge de um templo local, e como agradecimento ele ensina algumas armas especiais: um estilo de bastão longo, composto de 3 formas, e o cajado de abade. 2 dos alunos de Jan Yim Cho que são relevantes para nós são Chan Cheok Sing (陳鬆威) e seu filho Jan Yiu Chiu (甄耀超).

Chan Cheok Sing ensina Choy Li Fut abertamente no vilarejo de Taisan (台山), mas apenas para alunos com pelo menos 8 anos. Um dia seus alunos pegam uma criança espiando as aulas, e o trazem para ele. Esse criança era o mestre Chan. Ele diz que queria muito aprender kung fu, mas ainda não tinha idade para isso. Chan Cheok Sing então pede para ele mostrar o que já sabia, e fica impressionado com o desenvolvimento dele, e permite que ele aprenda com os outros alunos. Mestre Chan treina com ele por 10 anos. Quando a situação política da China se torna instável, sua família se muda para Hong Kong. Anos depois, ele vai num jantar a convite de um amigo, onde tem uma grata surpresa: lá encontra Jan Yiu Chiu, seu sisuk (師叔 – Tio mais velho) de Choy Li Fut. Jan Yiu Chiu, assim como seu pai, se dedica à medicina, e ensina para poucos alunos. Com ele, Mestre Chan conclui seu treinamento no estilo, também aprende medicina, e se torna um dos primeiros mestres a levar essa arte para o Brasil.

Nossa linhagem

Nossa linha se chama Futsan Hung Sing Choy Li Fut (佛山雄勝蔡李佛). Como descendemos de mestres que não ensinaram o estilo abertamente, possuimos uma linha muito pura do estilo de Futsan – com o tempo muitos mestres modificaram o sistema e trocaram técnicas e armas com outros estilos.

As características gerais do estilo são as pontes longas e cavalos grandes do estilo Fut Gar com as técnicas de 5 animais dos estilos Hung Mun. Os golpes do estilo são geralmente circulares, rotacionando o tronco, produzindo grande potência. O estilo é muito objetivo e fácil de usar, para permitir treinar lutadores em pouco tempo. Uma característica especial são gritos com sons únicos e relacionados a um golpe, como “tek” quando se chuta, ou “yik” quando se golpeia com a palma, isso permitia que os lutadores reconhecessem seus colegas durante combate mesmo quando disfarçados.
Os 3 principais golpes do estilo são:

  • Gwa Choi (掛捶) um golpe circular com as costas da mão.
  • Sau Choi (掃捶) um cruzado com o antebraço.
  • Chaap Choi (插捶) um golpe reto usando o punho de pantera, a falange dos dedos. 

Além disso o estilo usa muitos aparatos para treinamento, como os bonecos de madeira, chamados de Muk Jong (木樁), algumas linhagens tem dezenas de bonecos diferentes, tanto para mãos quanto para armas. Cada escola possuí seu próprio repertório de formas, mas algumas das mais tradicionais e comuns são Sap Ji Kuen (十字拳), Ping Kuen (平拳), Mui Fa Kuen (梅花拳) e Palma de Buda (佛掌), uma forma mantida por Chan Heung vinda de um dos seus professores que possuí apenas golpes com “palma” (ou seja, mão aberta). O principal exercício do estilo se chama Jaat Ma (紥馬), literalmente “amarrar cavalo”, consiste em ficar na base de cavalo (Sei Ping Da Ma) por longos períodos, geralmente usando um incenso chinês para marcar o tempo, que queima em aproximadamente meia hora. Geralmente era exigido que um aluno fosse capaz de segurar suas bases durante todo esse tempo antes que aprendesse qualquer outra coisa. O estilo não incorpora Chi Kung (氣功), pois visava criar lutadores rapidamente, mas algumas linhagens adotaram métodos diferentes de chi kung, e o próprio exercício Jaat Ma é considerado uma forma de Chi Kung estático como o Jaam Jong (站樁) usado pelos estilos internos. 

As características especiais da nossa escola são suas bases muito baixas e firmes, amplo uso da base ajoelhada Gwai Ma (跪馬), a extensa sequencia de saudação, formas muito longas e exigentes, armas originais do sul e improvisadas, repetir algumas defesas 3 vezes para treinar velocidade, e 3 Muk Jongs, que são treinados livremente, ao contrário de outras escolas que usavam os seus com formas.

Possuímos 10 formas de mão, que são:

  1. 霸王拳 Ba Wòhng Kyùhn (Punho do Rei Tirano)
  2. 十字拳 Sahp Jih Kyùhn (Punho em Cruz)
  3. 平拳 Pìhng Kyùhn (Punho Plano)
  4. 梅花拳 Mùih Fā Kyùhn (Punho Flor de Ameixa)
  5. 車輪扣打拳 Chē Lèuhn Kau Dā Kyùhn (Punho Ataca Continuamente em Roda)
  6. 猛虎拳 Máahng Fū Kyùhn (Punho Tigre Feroz)
  7. 單臂蘢形拳 Dāan Bei Lùhng Yìhng Kyùhn (Punho de Um Braço em Forma de Dragão)
  8. 金豹平肘拳 Gām Paau Pìhng Jáu Kyùhn (Punho de Cotovelo Plano de Leopardo Dourado) 
  9. 醉金剛拳 Jeui Gām Gōng Kyùhn (Punho do Vajra Bêbado)
  10. 佛掌拳 Fāt Jéung Kyùhn / Fózhǎngquán (Palma de Buda) 

As armas do estilo são: Bastão, facão, lança, leque, banco, tridente, gan, facões borboleta e enchada.

Adicionalmente o mestre Chan Kowk Wai ensina o bastão pescador, originário do Hung Gar, uma forma da linhagem Bak Sing, o cajado de abade e o bastão rabo de rato.

 


Texto de Murilo Caruy Póvoa.

Deixe uma resposta